Roger comenta vitória sobre o Flamengo e alterações na etapa final


Por - 01/11/2015 às

Foto: Lucas Uebel
O Tricolor derrotou o Flamengo neste domingo na Arena por 2 a 0, chegou aos 59 pontos e segue na terceira posição, seis a frente dos demais que brigam pelo G4.

Após a partida, em entrevista coletiva, o técnico Roger admitiu que a partida foi difícil, principalmente no primeiro tempo, onde o Flamengo não deixou o Grêmio jogar.

– Foi um jogo difícil, pela construção da nossa semana, e a estratégia que a gente imaginou, de um ataque móvel, em função dos laterais do Flamengo, que nos marcou muito bem. Em muitos momentos no primeiro tempo, como o Flamengo faz marcação encaixada, a bola entrava muito perto e não conseguíamos progredir. Dávamos a bola para o Flamengo nos atacar. A ideia de colocar o Everton era atacar a profundidade, com a vitória pessoal. Era poder andar no campo. Felizmente funcionou. A formação do primeiro tempo nos possibilitou decifrar. A gente chutou uma bola não por incompetência, mas pela competência do Flamengo em nos marcar bem – afirmou o treinador.

Perguntado sobre o segundo tempo, em que a postura do Grêmio foi completamente diferente, Roger comentou referente a sua avaliação e as mudanças realizadas:

– Entendi que tinha que ter um ataque mais móvel. O Bobô ficou no banco, entrou e praticamente decidiu. O Everton, eu conheço há muito tempo. Sei o que pode me oferecer e está sendo trabalhado, corrigido. Ele precisa evoluir e tem sido extremamente dedicado nas atividades. Por isso, tenho confiança em colocá-lo – avalia.
Compartilhe no Google+

Comentários