Passo 2 para o título: concluído com sucesso


Por - 13/05/2015 às

Reprodução Google
O esquema adotado por Felipão e sugerido por mim, em um post anterior, surtiu muito efeito e fez o Grêmio, mesmo desfalcado de seu melhor atacante, marcar 3 vezes no primeiro tempo e matar o jogo da volta nos 45 minutos iniciais.

O losango, com tripé de volantes e Giuliano solto, deu a bola para o CRB,  mas marcou em cima e com uma pequena pressão. Wallace conteve quase todas as ações dos meias do time alagoano, dificultando assim a entrada da bola na área tricolor.

Pouco se viu de finalizações e chances do time da segunda divisão do brasileiro no primeiro tempo, e parte disso se vem, além da excelente partida de Wallace, a marcação cerrada que fez Marcelo Oliveira.

Uma das contratações tricolores para esse ano, tem como característica ser coringa, jogar em outros lugares, e como já havia cumprido muito bem a função de volante quando foi confiada a ele, ganhou a confiança de Felipão e se tornou titular quando no esquema se indicava Bastos.

Maicon, que compôs junto o tripé foi um dos que jogou muito mal. Pouco tocou na bola, e quando tocou errou. Já disse mas repito, ele somente fardou a 10, por que em questão tática, ele passou longe de ser um armador. Mas ajudou na marcação e auxiliou Matias na direita.

Giuliano voltou a jogar como estava jogando antes do horroroso jogo de domingo. Por motivos óbvios, o esquema adotado por Felipão no final de semana o deixou perdido e sem rumo algum. Foi jogador chave, e quando acionado, fez o simples e ajudou a concretizar a vitória. Deu a assistência para o Luan e ajudou muito na marcação.

Luan, com uma recente partida espetacular contra a Ponte, continuou com o mesmo estilo e foi novamente um protagonista. Muitas criticas a ele não são merecidas, quando que o camisa 7 tenta muito e por isso erra. Diferente de Giuliano, coube muito bem nos dois esquemas, e talvez enfim quebre o tabu de ser jogador de momento.

A grande surpresa ficou por conta de Pedro Rocha, que na ausência de Mamute, e de Braian(graças a Deus), foi um “centro-avante” artilheiro. Centro-avante entre aspas por que pouco se viu dele na área, e a sua característica de vim de trás o coroou com um gol de fora da área, e um segundo por insistência de Luan. Mesmo com a volta de Braian, nesse losango, Pedro Rocha deve continuar como titular, mesmo que o esquema necessite de um pouco mais de presença de área.

A zaga foi como sempre segura, com uma confirmação do que eu já havia dito, Junior na zaga não joga bem. Marcelo Oliveira deve voltar a lateral, e Lincoln, Douglas ou até mesmo Fellipe Bastos assumem a sua vaga no tripé central. Matias continua sendo pra mim titular, mesmo que Galhardo seja melhor ofensivamente.

Defendo os 3 volantes, pois se passaram 5 meses, e a nova formula que Felipão tentou montar, com um centro-avante fixo e um armador não deu muito certo. Para sábado, no Paraná, a mesma escalação é bem vinda, mas a mudança na lateral esquerda é provável.

Foi o passo 2 para o titulo, que diferente do primeiro, não tem continuação por méritos da equipe. Para o passo 3, contra o Criciuma, melhoras precisaram acontecer, e duas delas são na desatenção do time no segundo tempo e o mal preparo físico do elenco, que tem como jogadores "bem fisicamente" Geromel e Wallace, ambos que não fizeram pré-temporada.

Globoesporte.com
Notas da partida:


Marcelo Grohe - 6
Matias - 6
Rhodolfo - 6
Geromel - 5
Junior - 4
Wallace - 7
Maicon - 5,5
Marcelo Oliveira - 6
Giuliano - 6 
Luan - 7
Pedro Rocha - 8
Fellipe Bastos - 5
Douglas - 5
Everton - 5



Time bem encaminhado, vitória garantida, reforços virão e a busca do penta continua. VAMOS TRICOLOR, QUEREMOS A COPA!

Compartilhe no Google+

Comentários