Os defeitos e as qualidades do elenco


Por - 24/05/2015 às

Grêmio/Lucas Uebel
O jogo de ontem provou que o esquema do Gauchão inteiro não deveria ser alterado só por que o time perdeu o titulo. Talvez defensivamente, contra o Internacional no Beira Rio pecamos, mas até os melhores zagueiros falham. 

Losango, 4-4-2 e 4-1-4-1 foram testados após o Gauchão e somente em um jogo deram certo, no jogo contra o CRB, que é um time inferior à todos os da Serie A do Brasileiro. Voltou o 4-2-3-1, voltou Douglas, voltou a mudança de lado de Giuliano e Luan e ressurgiu das cinzas Braian Rodriguez.

Mudar foi um erro que custou a Felipão o seu cargo. Se nos dois primeiros jogos, o esquema de ontem fosse utilizado, a chance de 100% de aproveitamento com 2 vitórias era possível. Mas passou, faz parte do passado, e o presente do Grêmio são novos ares, novo treinador e reforços. Até o próximo domingo, técnico e pelo menos 2 reforços serão apresentados.

Passaram-se 3 jogos do Brasileiro, 1 vitória, 1 empate e 1 derrota. Pode-se tomar então conclusões mais concretas sobre o elenco. Detalhando os jogadores:

Marcelo Grohe – Sem duvida o melhor goleiro do Brasil. Não é a toa que está na seleção, é seguro,
tranquilo e milagroso. Sem questionamento sua convocação e sua atual forma.

Galhardo – Contra a Ponte jogou bem, se movimentou e foi opção de ataque. Porém, era um esquema diferente do de ontem  e quando se necessitou da sua chegada ofensiva ele pouco ajudou. Precisa melhorar muito, não assusta ninguém a busca por um reforço para aquela posição.

Erazo – Pecou contra o Coritiba, mas quando jogou ao lado de Rhodolfo, jogou bem e não comprometeu. No Gaucho, com a necessidade de um reforço para a zaga enquanto Geromel se recuperava, ele honrou e jogou o necessário. Se melhorar seu posicionamento, é um bom reserva.

Rhodolfo – Disparado o melhor zagueiro do Sul. Frio, rápido, seguro, capitão, xerife, exigente, técnico, ótimo posicionamento e raçudo. Mexe com o time e desarma sem falta. Titular inquestionável junto com Grohe.

Geromel – Excelente zagueiro, muito técnico e não é por sorte que formou junto com Rhodolfo a melhor defesa do Campeonato Brasileiro de 2014. Começou o ano lesionado e desfalcou ontem pelo mesmo motivo. Se entrega em campo e parece ter encontrado no Rhodolfo um novo irmão.

Marcelo Oliveira – Polivalente, técnico, seguro na defesa e ousado no ataque. Na lateral é o melhor da posição, deu a assistência para o gol quando se necessitava de uma subida dos laterais e aplicou dribles quando tinha a bola no pé. Outro titular absoluto.

Junior – Ousado ofensivamente, jovem mas com um defeito gravíssimo, o de ser defensivamente um horror. Precisa ser lapidado, integrado em situações diferentes no time e treinar para um posicionamento melhor de defesa. 

Wallace – Passou a ser conhecido no primeiro jogo de Felipão na sua volta, naquele GREnal, que mesmo estreando como titular pouco sentiu a pressão de um clássico e jogou muito bem. Com Ramiro lesionado, é o melhor primeiro zagueiro do elenco e merece continuar titular. Alto, Forte e técnico.

Maicon – Caiu como uma luva no Grêmio. Era o tipo de volante que necessitávamos, aquele que tem bom passe e faz boa transição da zaga para a frente. Marca bem, desarma com poucas faltas, reclama e surpreende quando aparece na área.

Felipe Bastos – Teoricamente faria a função de Maicon, mas pouco produziu nesse ano. Teve o azar de “entregar” o segundo gol ao Inter na final e caiu de produção com a pressão da torcida. Quando entra, produz o necessário e as vezes surpreende.

Douglas – Lento, gordinho mas é o melhor da posição no elenco. Tem passes espetaculares, escanteios e faltas, assistências e segura a bola. Porém pouco recompõe e na defesa temos um a menos. 

Lincoln – Por ser jovem, a discriminação é constante. Joga muito bem, recompõe na defesa diferente de Douglas mas tem pouca experiência. Substituto imediato de Douglas, e só não é titular pela sua lapidação feita por Felipão ser muito cuidadosa.

Luan – Muitas criticas, mas é o melhor jogador do elenco. Procura, dribla, abre o jogo, corre, dá opção de passe e é o artilheiro do time. Erra muito por que tenta muito. Com um centroavante fixo bom e um meio campo digno, tende a crescer muito. 

Giuliano – Começou muito bem, mas decaiu comas mudanças de posições quando o esquema mudou. Ontem, teve duas chances claras, e pecou no ultimo chute. Porém, titular inquestionável e fisicamente é o melhor jogador do elenco.

Everton – Pouco mostrou nessa temporada, mas quando entrou, deu um gás maior com sua velocidade. É pouco decisivo, chuta fraco e precisa combinar velocidade com inteligência.

Yuri Mamute – Uma das revelações do ano. Poucos acreditavam no seu poder, e ele mostrou que cresceu com sua ida para o Botafogo e as chances na seleção. Vem jogando muito bem, protege a bola, chuta forte e tem sorte. Titular no ataque.

Braian Rodriguez – Ressuscitou ontem, com um gol quando o time necessitava. Se posicionou muito bem, teve faro de gol e enfim desencantou depois de 10 jogos. É bom reserva.

Pedro Rocha – Só foi titular contra Coritiba e Figueirense por estar em bom momento. “Sobreviveu” titular pelo excelente jogo contra o CRB, mas com certeza perdeu a posição para o próximo jogo. Bom banco.

Compartilhe no Google+

Comentários