Losango ou 4-2-3-1?


Por - 11/05/2015 às

Na estreia do Grêmio no Brasileiro, naquele empate frustrante, Felipão escalou um time com uma nova formação, com 4 mudanças e o ataque como prioridade. Mas fracassou na recomposição, na marcação homem a homem e principalmente na transição do meio para a frente. 

Sangue Azul
Com duas linhas de 4, e Mamute e Luan mais à frente, o time se perdeu, e principalmente Giuliano, que no esquema antigo era jogador-chave, fez uma das piores partidas do ano. Foi uma mudança drástica e infeliz, formando a segunda linha de 4 com Wallace e Maicon na parte central e Lincoln e Giuliano fizeram as pontas. Lincoln como todos sabem é meio campo, é pouco agudo e tem como principal ponto a posse de bola e as assistências. Um erro pô-lo na ponta. Giuliano sim é agudo, sabe jogar com as laterais, porem somente com passes de qualidade e aproximação, características que Wallace, volante de marcação, não tem.

Após esse fracasso na formação, mesmo com 3 gols a favor, proponho duas soluções para serem usadas contra o Figueirense, uma é o esquema antigo 4-2-3-1 e a outra o losango usado por Felipão quando ainda Barcos e Moreno eram os atacantes.

O 4-2-3-1: há quem pense que com esse esquema, Douglas é obrigado a voltar ao time, porém não vejo necessário. Na linha de 3 formada anteriormente por Giuliano, Luan e Douglas, não existia velocidade, e sim a posse de bola qualificada. Mas o time era lerdo, e pouco agressivo. Se Lincoln formar esse linha substituindo Douglas, o time deixa a lentidão e passa a ser mais agressivo. Força também Luan ou Giuliano a entrar mais na área, já que Lincoln é novo e recompõe na marcação rapidamente. Maicon e Wallace continuam formando a dupla de volantes, Mamute é centro-avante e os dois laterais são mais marcadores. Giuliano volta ao seu lugar, lugar o qual foi um dos melhores até agora do Grêmio, e Luan, mesmo em excelente partida ontem, precisa idealizar sua função aguda, e não mais de posse e toque de bola.
Sangue Azul

O 4-1-2-1-2 ou 4-4-2 losango: com a mesma zaga do 4-2-3-1, porém com Galhardo na direita, o meio e o ataque tem mudanças inteligentes e um esquema mais consistente, agressivo e ofensivo. Os dois próximos jogos são contra o CRB e o Figueirense, ambos fora de casa, mas são times que respeitamos mas não devemos temer, e por isso o esquema é bem vindo. Resguarda a zaga na ponta defensiva do losango Wallace, um pouco mais à frente abertos Lincoln e Maicon, e na ponta ofensiva, Giuliano que tem o poder de entrar na área como surpresa com mais frequência. Formam o ataque Luan e Mamute, ambos mudando de posição, buscando a bola, retendo e aumentando o poder ofensivo forçando a defesa adversária a ter um cuidado muito maior com dois homens área. Vale lembrar que Mamute não joga na quarta e nem no domingo. Além disso, o Grêmio confirmou nesta manhã a contratação de Vitinho, artilheiro do Catarinense, que pode fazer a mesma função que Mamute faria nesse esquema ou até mesmo substituir Yuri no outro esquema.
Sangue Azul

No jogo contra o CRB, dessas duas formações eu escolheria a do losango, pois o time que enfrentaremos é fraco e com certeza viverá de contra ataques. E mais, 2 gols eliminam o jogo da volta, que deixaria o Grêmio com uma semana inteira de trabalho caso a segunda rodada do Brasileiro seja desastrosa novamente. 

Mamute é a nova esperança de gols, mas desfalca o time em 7 jogos, Vitinho provavelmente joga somente no final de semana e Braian Rodriguez pode ser titular caso Vitinho não encante a ponto de assumir a posição de Mamute. Por isso a busca de outro atacante é necessária e já foi confirmada pelos dirigentes. Mas só dois não bastam, um meia veloz é o que também necessitamos. 
Compartilhe no Google+

Comentários