BRASILEIRÃO 2015: Capítulo 2 de 38


Por - 15/05/2015 às

Foto: Grêmio/Lucas Uebel
Nesse sábado, na capital paranaense, após um bom jogo em Alagoas e uma nova formação, o Tricolor enfrenta o Coritiba, que na Copa do Brasil, num jogo eletrizante, se classificou nos pênaltis frente ao Fortaleza. É um time que tem 4 atacantes muito bons, Wellington Paulista, Negueba, Keirrison e o artilheiro do Paranaense, Rafael Lucas. Todo cuidado é pouco.

Com o losango e o tripé de volantes que Felipão armou e dificilmente trocará, o Grêmio tem um motivo a mais para ser o favorito, mesmo que a vitória venha por um resultado mínimo ou talvez até na surpresa de uma goleada. O diferencial de todas as formações deste ano à essa é a consistência do meio e a proteção melhor da zaga.

Quem não lembra em 2013, o vice-campeonato Brasileiro com Renato e seus 3 zagueiros e 3 volantes. E mais, sem nenhum homem rápido para contra-ataque. Ganhávamos de resultados mínimos, pouco criávamos porém defensivamente éramos perfeitos. A diferença, daquele esquema para o atual é o simples fato que, os 3 volantes de Renato eram retranqueiros, defendiam e pouco chegavam, já os de Felipão são ofensivos e ajudam o meio na criação e na posse.

Maicon, desde que chegou, vem mostrando uma das suas principais características, o toque de bola. Errou muito contra o CRB, porém suas outras atuações o garantem titular absoluto. Marcelo Oliveira, mesmo sendo na teoria mais defensivo, tenta alguns dribles e de surpresa aparece na área. Wallace é o mais defensivo, por que tem a função de primeiro volante, vigiando e resguardando a zaga.

Luan e Mamute, os dois homens de frente, são ao menos um pouco velozes. E com a excelente fase de ambos, mesmo Mamute com emocional abalado, prevejo um ataque rápido e efetivo que sem duvida nenhuma pode surpreender a zaga adversária. Ainda mais com a ajuda de Giuliano, que ainda se acostuma com o novo esquema mas é sem dúvida o melhor jogador da temporada e jogo a jogo vem retomando seu excelente futebol.

Com a viagem longa de Alagoas ao Paraná, jogo no sábado e novamente fora, o time teve somente um coletivo, qual definiu o time titular. Junior continua na lateral mesmo com sua má partida na quarta, o tripé de volantes se repete, o losango também e a “novidade” fica por conta da titularidade de Mamute. Luan seu parceiro tende a ser novamente o jogador-chave e a esperança de gols aumentam muito com os dois em campo. A única baixa fica por conta de Pedro Geromel, que virou duvida para o jogo, quando que não treinou e sequer apareceu na tarde desta sexta.

Sangue Azul
É apenas o 2º capitulo de uma série de 38, mas novamente é uma final. Com o espirito de todo jogo ser uma decisão, a raça e a entrega como motivação, a qualidade como principal característica e a ideia de que dá sim para vencer, temos excelentes chances de voltar à Porto Alegre com 3 pontos na bagagem e a confiança lá em cima.

VAMOS TRICOLOR, SÁBADO É DIA DE GANHAR E SUBIR, AINDA É O COMEÇO, MAS TODO BOM FIM TEM UM BOM COMEÇO!

Compartilhe no Google+

Comentários