Contratação sem necessidade e saída de dois promissores


Por - 27/02/2015 às

Foto: Reprodução Google
A mais recente especulação de contratações para o Grêmio e quem sabe a mais forte no quesito confirmação é a de Maicon, volante de 29 anos, destro e de 1,84m que atualmente joga no São Paulo. 

Erro de contratação, jogador fraco, reforço desnecessário e negociação absurda.

Sobre a negociação, está muito bem encaminhada, e o acerto deve vir até o inicio da próxima semana, com contrato de empréstimo até o fim do ano com o Tricolor Gaúcho. Porém, a negociação não envolve dinheiro, ou somente, mas envolve dois nomes da base gremista que atuariam pelo São Paulo esse ano. Os nomes são do lateral Raul e do atacante de lado Everton.

Se esse negócio mesmo acontecer, só se confirma como a presidência do Grêmio está indo de mal a pior, por vários motivos envolvendo esse assunto.

O primeiro motivo é o Grêmio ter no elenco Ramiro, Wallace, Araújo, Felipe Bastos e Arthur na mesma posição que Maicon viria para jogar.

Segundo, e o mais importante, é uma troca desigual, errada e sem lógica, pelo simples fato do Grêmio ceder ao São Paulo o melhor lateral direito da Copa São Paulo de Futebol Júnior e o único velocista e promissor do ataque gremista.

O terceiro e mais significativo é a falta que Everton e Raul farão ao Grêmio em pouquíssimo prazo de tempo, como por exemplo nos próximos jogos do Gaúcho, o lateral talvez nem tanto, mas com a possibilidade de Everton ser titular no GREnal, e a possibilidade também dele brilhar e ser o melhor jogador da partida faz com que a direção no mínimo deve pensar muito bem nessa negociação.

Quarto motivo é que o jogador está atuando muito mal, inclusive nos jogos do Paulista, e sendo vaiado e criticado diversas vezes pela própria torcida são paulina. 

Quinto e ultimo, é a atual forma com que o Grêmio se encontra, reduzindo gastos e tentando ser efetivo na ideia de jogadores baratos, mas que com essa contratação joga tudo, tudo por água a baixo, não pelo dinheiro que envolve a negociação e o salário, mas sim o pensamento de que se troca a possível contratação imediata e necessária de um atacante por um volante.

Os últimos jogos já mostraram que o problema do Grêmio não é a defesa, muito menos a dupla de volantes, e sim é o ataque e a velocidade do time. De imediato, O GRÊMIO NÃO PRECISA DE UM VOLANTE, E SIM DE ATACANTES! 

Compartilhe no Google+

Comentários