E o Futuro Finalmente Começou!


- 02/06/2014 às


Quem acompanhou a construção da Arena sempre teve esperança que o futuro do Grêmio fosse ainda mais glorioso. Na época, a parceria seria favorável, o Grêmio teria mais dinheiro para investir no futebol e a nova casa tricolor seria uma das melhores arenas multiuso do mundo. Que gremista não ficaria empolgado por ter uma casa moderna, linda, rentável e novinha em folha? A Arena chegou com ares de revolução e logo transformou-se em um problema que “travou” o Grêmio em todas as instâncias.
O impasse entre Grêmio e OAS transcendeu as negociações, ganhou as manchetes jornalísticas e pôs em dúvida o futuro do futebol do Grêmio. Desde a inauguração, muitas queixas, hipóteses, discussões e incertezas abalaram a confiança da torcida no projeto Arena. O que começou como uma luz no fim do túnel se transformou na ruína financeira do Grêmio, propagada pela diretoria e demonstrada no atraso frequente de direitos de imagem dos jogadores.
A maior receita do Grêmio não provém das bilheterias dos jogos, mas dos direitos de televisão. O tricolor apresenta dificuldades financeiras que não são recentes, mas ficaram acentuadas com esse contrato assinado sem nenhuma transparência para os principais interessados: os torcedores. Esse contrato, do jeito que foi assinado, foi o maior “tiro no pé” que o Grêmio sofreu, maior até que a parceria com a falida ISL. Mas esse horizonte desolador que prejudicou o tricolor desde a inauguração da Arena pode ter começado a mudar na última quinta-feira, quando, sem prévio aviso, o aditivo entre Grêmio e OAS foi acertado.
Finalmente, parece que podemos respirar um pouco. Não é uma respiração aliviada, pois não sabemos o que diz o aditivo, o que diz o contrato e o que a parceria trará de benefícios para o tricolor. Pelo menos, é um entrave que se resolveu, um problema a menos para se preocupar, já que o futebol não tem trazido grandes alegrias ao torcedor. Koff pode não ter acertado a mão na montagem da equipe, mas tudo indica que salvou o Grêmio ao lutar por um contrato menos lesivo ao tricolor.
E o futuro? Pois é, não temos nenhuma resposta! Certo mesmo é que dificilmente será igual à situação que vivemos nos últimos meses, com uma disputa com a construtora até pelo preço dos ingressos. Como torcedor, espero que a parceria dê lucro para ambas as partes. Veiculou-se que o caminho está aberto para a compra da Arena. Se for melhor para o Grêmio, que se tome essa decisão. Qualquer gestor que passa pelo cargo de presidente de uma torcida tão grandiosa como a do Grêmio só pode pensar no bem do Grêmio! Finalmente, nosso futuro “destravou”! Tomara que, a partir de agora, o futebol também destrave!

Saudações tricolores!

Compartilhe no Google+

Comentários