O Artilheiro da Discórdia


- 11/05/2014 às


Barcos, o centroavante gremista, já passou a marca de gols conquistados no ano passado. Em 2013, Barcos marcou apenas 14 gols. Em 2014, contabilizando Libertadores, Gauchão e Brasileirão, Barcos já balançou as redes 17 vezes em 24 partidas na temporada, uma média muito boa para qualquer centroavante. Mesmo assim, o capitão gremista é contestado por parte da torcida que mantém uma certa desconfiança sobre o artilheiro argentino.
A grande maioria dos gols de Barcos foram marcados no Gauchão e a torcida não esquece.  As equipes do campeonato regional não tem defesas tão qualificadas como o Brasileirão e a Libertadores, o que facilitou o trabalho do atacante. Esse é um dos argumentos da torcida para manter a desconfiança sobre as atuações de Barcos: seus gols foram marcados contra equipes de menor expressão. Mas não podemos esquecer que, em 2013, Barcos jogou o mesmo Gauchão e não foi tão eficiente quanto em 2014.
Em jogos decisivos no ano, como na Libertadores, Barcos ficou devendo. Quem não se lembra do lance contra o San Lorenzo, na Argentina, uma falta da pequena área, em que o centroavante “isolou” a bola a poucos metros do gol? Lances como aquele é que fazem de Barcos o artilheiro dos gols, mas também da contestação. E seus defensores e opositores travam longos debates nas redes sociais a partir de suas atuações. Certo mesmo é que Barcos tem que conviver com essa “sombra”, mesmo em jogos como o de hoje, no qual seus gols deram a vitória ao Grêmio.
A desconfiança da torcida é grande, não somente sobre Barcos, mas sobre a própria equipe. A desclassificação na Libertadores e as derrotas nos grenais no Gauchão deixaram o torcedor ainda mais impaciente. O clima só vai melhorar se o time corresponder aos anseios da torcida dentro de campo. E Barcos vai conquistar a torcida não só com gols, mas com títulos e sendo decisivo nos jogos decisivos. É o preço que se paga pelo jejum de grandes conquistas.

Boa semana, gremistada!

Compartilhe no Google+

Comentários