Os Jogos da Desconfiança


- 09/03/2014 às

O trabalho de Enderson Moreira vinha sendo amplamente respaldado pelos seus resultados. A vitória convincente sobre o Nacional de Medellin, pela Libertadores, trouxe euforia e esperanças à torcida de contar com um time em condições de disputar o maior título da América. Mas os resultados a seguir não foram positivos (uma derrota e dois empates) e a tranquilidade deu lugar à desconfiança.

Contra o São Paulo, de Rio Grande, o Grêmio jogou em um campo horrível. Via-se claramente a dificuldade de efetuar trocas de passes, de construir jogadas e chegar ao gol adversário. O campo era o mesmo para os dois, mas é evidente que o time de maior qualidade técnica sofre mais. Contra o Cruzeiro, o Grêmio teve inúmeras chances de gol e não conseguiu converte, ou seja, faltou eficiência ofensiva para o Grêmio vencer o jogo. Contra o São Luiz, o Imortal estava vencendo e abdicou de atacar, e por uma dessas lógicas ilógicas do futebol, acabou tomando o gol de empate em uma infelicidade de um zagueiro. Foram três jogos sem vitórias, mas com justificativas para tais resultados. É claro que a grandeza do Grêmio não permite considerar empates ou derrotas no Gauchão como normais, mas pelo calendário e número de jogos nas duas competições, devemos compreender. O tricolor está bem nas duas competições que disputa.

Quinta-feira, o Imortal tem pela frente o duelo mais difícil da temporada. Pega o Newell's Old Boys em casa, e se vencer encaminha uma classificacão antecipada no "grupo da morte" da Libertadores. Os jogos da desconfiança preocuparam a torcida, mas a partida contra o Nacional mostrou a capacidade da equipe em defender e atacar com eficiência. Vamos acreditar no Imortal e esperar um bom jogo na quinta-feira, com o torcedor apoiando do começo ao fim!

Uma boa semana!
Compartilhe no Google+

Comentários