Bons Ares da Serra


- 16/02/2014 às

O Grêmio conquistou uma boa vitória fora de casa contra o Esportivo, em Bento Gonçalves. Com um time misto, o tricolor fez 3 a 1 e chegou aos 15 pontos no grupo B do Gauchão, ocupando a liderança isolada. Mas o melhor não foi a vitória, mas sim as boas observações que pode-se fazer do grupo do Grêmio.

Jogos do gauchão são exatamente para isso: experimentar o grupo. É claro que e a exigência em relação a outros campeonatos é muito menor. Se o Grêmio não faz o seu papel, a desconfiança da torcida volta e a intranquilidade começa a rondar o vestiário. Aos poucos, o Grêmio vai consolidando um grupo forte e capaz de valorizar a disputa de dois campeonatos ao mesmo tempo: Gauchão e Libertadores.

A tão esperada estreia de Alán Ruiz aconteceu. Ele já havia entrado no final do grenal por pouco tempo, sem condições para que pudéssemos observar. Jogando com Maxi e Luan no meio-campo, pareceu meio perdido no primeiro tempo, mas demonstrou habilidade em uma jogada que acabou resultando no gol de Werley. Ele sofreu a falta e, na bola parada, cruzou na cabeça do zagueiro-artilheiro gremista, que voltou a marcar após um longo jejum. Luan é uma afirmação do novo Grêmio, com ousadia e velocidade, sempre consegue levar perigo ao gol adversário. Foi em uma jogada de velocidade que ele sofreu o pênalti convertido por Maxi Rodriguez. O uruguaio, de quem tanto se espera, também apresentou uma boa atuação. Mesmo sem contar com Barcos, Zé Roberto, Pará, Edinho e Marcelo Grohe, o Grêmio conseguiu mostrar que seu grupo tem opções para qualquer eventualidade.

Não foi um jogo brilhante, mas valeu pelo resultado. O Esportivo não foi um adversário perigoso e marcou seu gol mais por desatenção do Grêmio do que por volume de jogo. 

O tricolor joga na quarta-feira contra o Caxias no estádio Centenário pelo Gauchão. Pela Libertadores, só volta a jogar no dia 25 contra p Atlético Nacional, da Colômbia, na Arena. 
Compartilhe no Google+

Comentários