Dicionário Gremista #4: Dinho


Por - 05/08/2013 às



Dinho sabia lançar e driblar como ninguém. Quando ele ia bater um pênalti, os goleiros se escondiam de tão forte e preciso que era seu chute. Mesmo tendo técnica individual, Dinho gostava do jogo coletivo.


Edi Wilson dos Santos, mais conhecido como Dinho, ou "o Cangaceiro" (por ter nascido em Pernambuco e por sempre meter respeito com seus carrinhos e chutes, quando faltava a parte técnica), nasceu em 15 de outubro de 1966 e começou a jogar no Grêmio depois de ser bicampeão do mundial de clubes pelo São Paulo e de passar pelo Santos.

Fez uma dupla de volantes inesquecível com Goiano, o que muitos dizem ser a melhor dupla de volantes que já passou pelo Grêmio.
Dinho em ação pelo Grêmio contra o co-irmão




Opinião: Dinho era sinônimo de raça, garra e qualidade, tudo o que eu espero nos atuais jogadores do Grêmio. Eles não precisam ser muito bons, desde que tenham a vontade e o espírito Gremista. 
Compartilhe no Google+

Comentários