Grêmio tenta impedir proibição da avalanche na Arena


Por - 27/11/2012 às

Foto: Diego Guichard
No começo da tarde desta Terça feira veio o anúncio da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros de que a avalanche não poderá existir na nova Arena, e cadeiras terão de ser colocadas.
Segundo Eduardo Antonini, presidente da Grêmio Empreendimentos, a direção do clube não gostou do posicionamento da Brigada e tentará convencer para voltarem atrás da decisão.

- Na verdade, já estamos conversando com eles há dois meses sobre o assunto. Temos que esgotar o diálogo, antes de qualquer outra solução. Evidentemente que não concordamos. Temos convicção de que a Arena é o estádio mais seguro do Brasil. É importante o bom senso. Hoje, os dois maiores estádios gaúchos (Olímpico e Beira-Rio) têm condições de abrigar jogos, inclusive finais de Libertadores e Brasileiro, sem anteparos, por que então está exigindo isso agora na Arena? Não estamos entendendo. A mesma autoridade que libera esses dois estádios agora não libera a Arena. São dois pesos e duas medidas. Não concordamos e vamos tentar convencer. Não é uma questão política, é uma questão técnica - argumenta Antonini, em entrevista à Rádio Gaúcha.
Espaço da avalanche. Foto: Lucas Uebel

O coronel Alfeu Freitas disse que será proibido por questão de segurança, principalmente por não haver cadeiras para os torcedores sentarem. O Grêmio terá 60 dias para completar todo o espaço com cadeiras.

A estrutura da avalanche tem hoje, espaço para 10.132 pessoas, e é o único local onde não há cadeiras, justamente pela comemoração da avalanche, marca registrada da torcida Gremista.

A página da Geral do Grêmio no Facebook, publicou uma nota referente a situação:
"A muito tempo temos colaborado com a Brigada Militar quando o assunto é tumulto no estádio, proibição de quaisquer material "nocivo" para o campo de jogo bem como o perigosíssimo papel picado e até mesmo a assassina bobina. Temos respeitado cada pedido da corporação, como a retirada de frases "maldosas e tendenciosas". Agora querem nos proibir de torcer, isso mesmo, TORCER, somos TORCEDORES, não espectadores!

Se a proibição é válida, porquê não ocorreu no Olímpico? Suas estruturas já comprometidas sempre suportaram a comemoração da torcida, é inviável a falta de segurança num estádio novo? NÃO ABALE A PAIXÃO DO TORCEDOR! SOMOS DO GRÊMIO - JAMAIS NOS MATARÃO". 
E você, o que acha da proibição? 
Compartilhe no Google+

Comentários