Funcionários da Arena fazem greve, mas OAS resolve impasse


Por - 16/10/2012 às

Na manhã desta Terça-feira, um grande grupo de funcionários da Arena do Grêmio fizeram greve e pararam as Obras. s principais reivindicações se referem ao corte das horas extras por determinação do Ministério do Trabalho que proíbe que eles façam mais que o permitido em lei e também pela forma de retorno dos operários que moram em outros Estados do Brasil

Segundo Eduardo Antonini, a OAS já resolveu a situação.

“Houve uma movimentação pela manhã na obra. Os operários querem fazer mais horas extras que o permitido. Após o almoço, às 14h, eles retornam ao trabalho. Houve um acordo”, afirmou Eduardo Antonini, presidente da Grêmio Empreendimentos.

Foram cerca de 1000 funcionários que conversaram com representantes da construtora, porém não foi possível atender o pedido pois é proibido pela legislação trabalhista brasileira.

“O ministério Publico fez uma representação para evitar que os trabalhadores fizeram horas extras a mais. Houve uma decisão liminar acatando isso, que não se trabalhasse aos sábados. Os trabalhadores ficaram incomodados, porque queriam trabalhar e ganhar as horas extras. Eles querem acabar até dezembro para irem embora para seus Estados. Eles são de Norte e Nordeste. Não querem ficar o fim de semana sem ter o que fazer”, declarou o Paulo Odone, presidente do Grêmio.

As informações são adaptadas do Uol Esporte.
Compartilhe no Google+

Comentários