Grêmio segura empate contra o Atlético-MG em Minas


Por - 23/09/2012 às

Em uma partida decisiva disputada do estádio Independência, Atlético e Grêmio empataram sem gols em uma partida polêmica, tensa e muito nervosa. As duas equipes tiveram boas chances, sobre tudo a equipe da casa, que empurrada pela torcida, pressionou por grande parte do jogo. Com o empate, o Grêmio chega a 49 e fica a sete pontos do líder Fluminense.
Foto: UOL - Editada Sangue Azul
--
Como era de se esperar, o time do Atlético foi mais ofensivo e permanecia com a posse de bola no começo do jogo. Aos 7 minutos, Leandro Donizete aproveitou sobra e bateu de fora da área, para grande defesa de Grohe.
--
Aos 10 minutos, Ronaldinho saiu driblando do meio campo e tocou para Guilherme livre, que bateu fraco e facilitou a defesa de Marcelo. A partida era nervosa, as entradas eram duras e várias faltas eram marcadas. Aos 20, Elano cobrou falta e Werley cabeceou para defesa de Victor.
--
Aos 23 minutos, Carlos César chutou da entrada da área e acertou a trave do goleiro Gremista. A partida era equilibrada e aberto, o time Mineiro era perigoso, mas o Tricolor era eficiente na defesa. Aos 41, o Grêmio teve sua melhor chance, quando Elano cobrou falta e acertou o travessão. Na sobra, Souza bateu para fora.
--
No segundo tempo, o Grêmio voltou mais concentrado e ofensivo, mas sem objetividade. Aos 4 minutos, Leonardo, com um passe, deixou Bernard na cara do gol, que chegou batendo para grande defesa de Grohe. Aos 9, em jogada ensaiada, Elano rolou para Zé Roberto que bateu para fora.
--
Aos poucos, o Atlético foi retomando o domínio da partida como na etapa inicial. O Grêmio não conseguia tocar a bola no meio campo e consequentemente, não conseguia atacar. Aos 20, Ronaldinho acertou o pé no peito de Kléber, o juiz nada fez.
--
O Grêmio teve uma grande chance aos 22 minutos, quando Pará aproveitou bobeira da zaga do Galo e tocou para Moreno, que sem goleiro, chutou para fora, perdendo uma chance incrível. As duas equipes tocavam bastante a bola e o Grêmio também atacava. Kléber quase fez aos 30 minutos.
--
O final do jogo foi muito tenso, as duas equipes faziam faltas e a pressão sobre o árbitro era grande, que mostrava cartão amarelo por cera de Kléber e por simulação de Bernard. O jogo se encerrou após muita aflição dos dois lados.
Compartilhe no Google+

Comentários